Museu Histórico de Santa Catarina

Museu Histórico de Santa Catarina

O Museu Histórico de Santa Catarina foi a Sede do governo por dois séculos, o palácio Cruz e Souza foi, em 1986, instituído como museu do Estado de Santa Catarina. O museu, de decoração e arquitetura eclética, mescla os estilos barroco e neoclássico, apresentando acervo de móveis do século XIX, trabalhos de marchetaria, utensílios e obras de arte.
Local: Rua Arcipreste Paiva – Centro – Florianópolis/SC.

Histórico

Criado pela Lei Estadual nº 5.476, de 4 de outubro de 1978, o Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) teve sua abertura na Casa da Alfândega, em Florianópolis, realizada em 2 de março de 1979, conforme termo de abertura assinado pelo Secretario da Educação e Cultura, Professor Márcio Cesar Moraes.
A mudança efetiva da Alfândega para o Palácio Cruz e Sousa ocorreu antes mesmo que a lei que transferia o MHSC para a nova casa fosse sancionada: “No dia 5 de dezembro de 1986 ocorreu a solenidade em que o governador Esperidião Amin sancionou a lei que transferia definitivamente o MHSC e o IHGSC para o Palácio Cruz e Sousa”. (BRUHNS, 2010, p 143.), Na Lei n. 6.900, de 5 de dezembro de 1986, o Palácio passa aos cuidados do MHSC. (SOUSA, 2004, p 74.).

A História

Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Souza

Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Souza

Em meados do século XVIII, época em que foi criada a Capitania da Ilha de Santa Catarina e nomeado seu primeiro governador, o brigadeiro José da Silva Paes, foi também construído junto à praça da Vila de Desterro um prédio de três seções e dois pavimentos para ser a nova “Casa de Governo”. Durante mais de um século, o Palácio passou por diversas modificações, até que na mudança republicana uma grande reforma (1894–1898) foi realizada, adquirindo as características arquitetônicas preservadas até o presente.
Dez estátuas alegóricas esculpidas pelo artista italiano Gabriel Silva ornamentam a parte externa do prédio, coroando as platibandas. Entre elas, a padroeira do estado, Santa Catarina; a ninfa evocativa dos mares, Anfitrite; e o deus mitológico Mercúrio, compondo com duas barricas, alegoria alusiva ao comércio e à indústria catarinenses, respectivamente, sendo o último localizado no alto da fachada lateral, à direita. Os ladrilhos da calçada à frente do palácio foram importados e assentados no ano de 1910.
Posteriormente, nas obras de manutenção, foram realizados inúmeros acréscimos e modificações internas, além de repinturas que se acumularam em várias camadas com o passar dos anos. Em 1977 deu-se início a um grande trabalho de restauração do edifício, que passou a denominar-se, em 1979, Palácio Cruze Sousa, em homenagem ao grande poeta catarinense.

Em 1984 o prédio é tombado como patrimônio histórico do Estado e iniciam-se novas obras de restauração, as quais lhe devolvem as características arquitetônicas originais da reforma feita pelo governador Hercílio Luz em 1898. Em 1986, reaberto, passa a sediar o Museu Histórico de Santa Catarina.

A partir de 2005 foram retomados os trabalhos de restauração das pinturas decorativas das paredes internas e dos forros de estuque, tratamento emergencial necessário, que vem sendo realizado por uma equipe de profissionais qualificados, dentro de rigorosos critérios técnicos. Quem visita o Museu pode acompanhar as etapas da restauração.

O Museu Histórico de Santa Catarina possui cinco categorias de acervos sob sua responsabilidade:

Acervo Arquitetônico

O Palácio Cruz e Sousa, tombado em 1984 como patrimônio histórico do Estado, é um importante exemplar da arquitetura eclética do final do século XIX, caracterizado por uma conciliação de estilos, como o barroco e o neoclássico.

Acervo Arqueológico;

Proveniente de escavação realizada entre 2002 e 2003 nos jardins do Palácio Cruz e Sousa, conforme seu inventário ele é composto por 68.517 peças, fragmentos de porcelanas, grés, ossos, entre outros, classificados como artefatos domésticos, de uso cotidiano dos séculos XVIII, XIX e XX, destacando-se talheres, louças, garrafas, escovas, etc.

Acervo Arquivístico

São documentos relacionados com a história do Museu desde o seu planejamento, na década de 1970, aos dias atuais, fundamentais para a memória institucional.

Acervo Bibliográfico

 A Biblioteca Setorial do Museu Histórico de Santa Catarina é especializada em conteúdos das áreas de História de Santa Catarina, História de Florianópolis, Museologia e outras afins; bem como obras que têm valor de posse e de identidade com o Museu. O acervo possui mais de 380 exemplares, incluindo livros, periódicos, CDs e DVDs.
A Biblioteca está aberta para a pesquisa local com horário agendado, o qual pode ser feito através do formulário de atendimento (disponível abaixo), que deverá ser enviado para o e-mail: bibliotecamhsc@fcc.sc.gov.br  ou entregue diretamente na Administração do Museu.
Horário de atendimento: quarta e sexta-feira, das 13h às 17h.

Acervo Museológico

Constituído por peças do século XIX e XX, tais como mobiliários, pinturas, esculturas, documentos impressos, medalhas, fotografias, armamentos, etc.

Sobre a Arquitetura do Museu

 

Tombado como patrimônio histórico do Estado em 26 de janeiro de 1984, através do Decreto nº 21.326, o prédio é um importante exemplar da arquitetura eclética do final do século XIX, caracterizado por uma conciliação de estilos anteriores, principalmente o barroco e o neoclássico.

Sobre as platibandas do telhado, existem figuras simbólicas inspiradas na mitologia greco-romana, modeladas com cimento. Na parte frontal do Palácio, estão inseridas as armas do Estado, além de dois nichos que trazem entronizadas imagens de bronze, simbolizando a agricultura e a indústria.

Internamente, destacam-se as escadarias de mármore de Carrara, as clarabóias de ferro no telhado, os trabalhos de marchetaria nos assoalhos, as pinturas nas paredes, os detalhes de estuque nos tetos – que têm um significado relacionado à antiga utilização das salas – e o vitral com influência art noveau na Sala de Jantar.

Ações

O Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa, unidade museológica administrada pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), passa por um momento de planejamento de suas ações em diferentes âmbitos da instituição, destacando-se atualmente a construção do Plano Museológico, instrumento de gestão integrada previsto pela Lei Federal nº 11.904/09 e pelo Decreto Federal nº 8.124/13.

A instituição possui o Núcleo de Ação Educativa (NAE), que realiza parcerias para desenvolver projetos com universidades, escolas, instituições, ONGs, secretarias de educação, educadores, artistas e sociedade em geral.

O museu também tem sido espaço de estágio para acadêmicos do curso de Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina, assim como de outros cursos que desejarem desenvolver a prática de estágio na instituição. Dentro desse conjunto de processos em andamento, ressaltamos as atividades de Conservação e Restauro dos espaços internos, conduzidos pela Conservadora-Restauradora do museu. Em paralelo a essas atividades, está em andamento a obra de manutenção e conservação das fachadas do Palácio Cruz e Sousa, desde maio de 2014.

Atendimento

O Museu Histórico de Santa Catarina atende aos visitantes em amplo horário. Caso deseje realizar uma visita aos espaços do museu com mediação, entre em contato com nossa equipe para fazer o agendamento prévio.
Horário de atendimento ao público:
De terça a sexta-feira: das 10h às 18h.
Sábados, domingos e feriados: das 10h às 16h.
Expediente administrativo: 

De segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

Agendamento de visitas para 2017:
O agendamento de visitas ao Museu Histórico de Santa Catarina é realizado exclusivamente pelo telefone (48) 3665-6363, nas seguintes datas:
De 19/12/2016 a 05/03/2017: para visitas nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2017
De 06/03/2017 a 02/07/2017: para visitas nos meses de maio, junho, julho e agosto.
A partir de 03/07/2017: para visitas nos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro.
Ingressos:

Inteira: R$ 5.Meia-entrada, mediante comprovação, para estudantes; menores de 18 anos; doadores de sangue registrados em hemocentros de Santa Catarina; professores exercendo docência nos níveis infantil, fundamental e médio:  R$ 2.

Entrada gratuita, mediante comprovação, para professores acompanhando a turma; crianças com idade inferior a 5 anos; pessoas com deficiência; maiores de 60 anos; guias turísticos. Aos domingos, a entrada é gratuita para todos.
Contato:
E-mail: mhsc@fcc.sc.gov.br
Fone : (48) 3665-6363
Endereço:
Palácio Cruz e Sousa
Praça XV de Novembro, 227 – Centro

88010-400 – Florianópolis/SC

Fonte: Site oficial: Museu histórico de Santa Catarina: www.mhsc.sc.gov.br

Para conhecer outros pontos turísticos de Florianópolis, acesse nosso blog blog.feriasfloripa.com.br

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Campos obrigatórios