Ponte Hercílio Luz: visite o Cartão Postal de Florianópolis

Ponte Hercílio Luz: visite o Cartão Postal de Florianópolis

Ponte Hercílio Luz

Ponte Hercílio Luz

A Ponte Hercílio Luz é um dos principais cartões postais de Florianópolis e se você está pensando em viajar para esse destino, confira tudo o que nós preparamos nesse artigo.

Construída ainda em 1926, a Ponte também é conhecida como “dama de ferro”, por conta de toda a sua estrutura gigantesca. O objetivo da Ponte Hercílio Luz era conseguir ligar a região insular à área continental da cidade. Em 2017, a Ponte foi eleita pela quinta vez consecutiva como sendo o monumento mais lembrado pela maioria dos catarinenses de acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto Mapa.

Ponte Hercílio Luz
Tudo que você precisa saber sobre o Cartão Postal de Florianópolis

Para quem não sabe, a Ponte foi transformada em patrimônio cultural municipal, estadual e federal. De acordo com o professor César Floriano dos Santos, da Universidade Federal (UFSC), a estrutura da Ponte traz consigo as próprias memórias da formação de toda Florianópolis. O historiador ainda relatou que a ponte é um grande símbolo de progresso e além disso, carrega aspectos fundamentais para que seja possível entender a dinâmica da cidade.

Ela representa não só um momento importante da história da cidade, mas sim todo o avanço da tecnologia ao redor do mundo. Voltando para o aspecto histórico, toda a sua estrutura trouxe uma maior conexão entre Florianópolis e demais partes do estado – Contou o professor da UFSC.

A ponte Hercílio Luz está localizada em Florianópolis, no estado brasileiro de Santa Catarina. A ponte foi construída com o objetivo de ligar a parte insular da capital do estado, na ilha de Santa Catarina, à sua parte continental, visando substituir o antigo serviço de ligação por balsas.

A ponte Hercílio Luz é a maior ponte pênsil do Brasil e possui o 132º maior vão pênsil do mundo. Teve sua construção iniciada em 14 de novembro de 1922 e foi inaugurada em 13 de maio de 1926. A ponte tem 821,005 m de comprimento total, sendo formada pelos viadutos de acesso do continente, com 222,504 m, da ilha, com 259,08 m, e pelo vão central pênsil, que tem 339,471 m de extensão.

A estrutura de aço tem o peso aproximado de cinco mil toneladas, e os alicerces e pilares consumiram 14 250 m³ de concreto. As duas torres principais têm 74,21 m de altura. O vão pênsil tem uma altura média de 30,86 m em relação ao nível do mar e a carga total nas cadeias de barras de olhal é de 4 000 toneladas-força.

O mirante situado à cabeceira insular proporciona uma das mais belas vistas panorâmicas do centro da cidade. Na área também estão situados o museu da Ponte e o Parque da Luz.

História da Ponte Hercílio Luz

A ponte foi projetada e construída durante o governo de Hercílio Luz para ser a primeira ligação terrestre entre a ilha e o continente. O idealizador não viu seu sonho ser concluído, pois morreu em 1924, doze dias depois de inaugurar uma réplica de madeira, construída na Praça XV especialmente para o ato simbólico. O nome da obra seria Ponte da Independência, o qual foi mudado após a morte de seu idealizador, em póstuma homenagem.

O projeto é de autoria dos engenheiros norte-americanos Robinson e Steinman, e todo o material nela empregado foi trazido dos Estados Unidos, tendo sido construída por equipe composta de dezenove técnicos especializados norte-americanos e operários catarinenses.

A inauguração da ponte Hercílio Luz, numa tarde chuvosa, em 13 de maio de 1926, acabou com um antigo sofrimento dos então 40 mil habitantes de Florianópolis: depender de balsas para atravessar da ilha ao continente ou vice-versa. Monopolizado, o serviço sequer oferecia cobertura para proteger os passageiros do sol ou da chuva.

 O governador Hercílio Luz resolveu construir a ponte para consolidar Florianópolis como capital de Santa Catarina. Àquela altura, as outras cidades do estado consideravam a ilha muito distante para ser o centro administrativo e político do estado e, em consequência, havia um movimento pregando a mudança da capital para Lages.

Depois de obter empréstimo equivalente a dois orçamentos anuais do Estado de Santa Catarina, o governo finalmente iniciou a construção da ponte em 1922. Todo o material foi trazido pelos norte-americanos, os engenheiros Robinson e Steinmann. O pagamento dos empréstimos, feitos junto a bancos norte-americanos, só foi concluído em 1978, mais de 50 anos após a inauguração da ponte.

Desde o princípio, o processo de financiamento foi complicado. O primeiro banco que havia emprestado os 20 mil contos de réis ao governo catarinense faliu. Assim, um novo empréstimo teve que ser obtido, atrasando as obras. Além disso, uma manobra dos banqueiros norte-americanos fez com que o Estado de Santa Catarina se responsabilizasse por dívidas da instituição falida. Ao final, o custo atingiu 14 milhões 478 mil 107 contos e 479 réis — praticamente o dobro do orçamento do Estado à época.

A necessidade de se averiguar o estado da ponte Hercílio Luz tornou-se óbvia com a ruína de uma ponte de concepção estrutural similar sobre o rio Ohio, entre Point Pleasant e Gallipolis, nos EUA, que causou a morte de 46 pessoas em 1967.

Perícia realizada em 3 de dezembro de 1981 pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT) verificou que as barras de olhal estavam deterioradas, o que comprometia a segurança de seus transeuntes. A descoberta de uma trinca de 5cm de abertura no olhal de uma das barras localizada na altura do topo do pilar do lado sul da ilha fez com que o departamento de Estradas de Rodagem do Estado levasse a recomendação do relatório do IPT a cabo, interditando a ponte ao tráfego pela primeira vez em 22 de janeiro de 1982. Na época a ponte absorvia 43,8 % do tráfego de veículos. A segunda ponte, ponte Colombo Salles, aberta ao tráfego em março de 1975, passou a ser a única ligação da ilha ao continente.

Posteriormente, em 15 de março de 1988, a ponte foi reaberta ao tráfego para pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal. Em fevereiro de 1990 foi concluída a primeira etapa da análise de viabilidade da reabertura da ponte ao tráfego, o que levou à segunda interdição da mesma, em 15 de julho de 1991. A subsequente retirada do piso asfáltico do vão central resultou em um alívio da ordem de 400 toneladas na carga suportada pela ponte.

Tombamento 

 

A ponte Hercílio Luz foi tombada como patrimônio histórico, artístico e arquitetônico do município de Florianópolis em 4 de agosto de 1992 através do decreto de número 637/92. Na data em que comemoraram-se os 71 anos de sua construção, 13 de maio de 1997, o tombamento da ponte Hercílio Luz foi homologado pelo governo estadual através do decreto de número 1830.

Restauração da Ponte Hercílio Luz

 
Ponte Hercílio Luz

Ponte Hercílio Luz

 

Uma parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado e a Prefeitura de Florianópolis em 2005 proporcionou o início das obras de restauração da ponte Hercílio Luz. O prazo máximo para a entrega da restauração era 13 de maio de 2012, quando a ponte completasse 86 anos, mas impedimentos burocráticos, aliados à mudança no comando do governo do estado, fizeram com que a obra atrasasse. O novo prazo de entrega ficou para a metade de 2013, o que também não se efetivou. Em março de 2016, a obra prosseguia já somando mais de 500 milhões de reais gastos, com previsão de mais 500 milhões.

O término da primeira etapa de restauração da ponte foi finalmente agendado para o início de 2017. Foi feita a suspensão do vão central em 10,0 cm através de 27 macacos hidráulicos para um alívio de carga de 20% do peso total nas torres (aproximadamente 800 toneladas), permitindo instalação das estruturas auxiliares superiores, estruturas essa que servirão para desmontagem das barras de olhal. A operação foi realizada na noite do dia 11 de fevereiro, sofrendo um atraso de 50 minutos por causa da chuva e do vento, tendo seu início por volta das 23:00. Por causa do risco de desabamento da estrutura, todo o trânsito nas proximidades foi interrompido, estabelecimentos comerciais foram fechados, e moradores próximos foram alojados em hotéis. Cerca de 200 homens participaram da operação, incluindo o Corpo de Bombeiros para o caso de acidente. A operação, prevista para terminar até às 7:00 do dia seguinte, foi finalizada às 3:48, com sucesso.

No início de outubro de 2017, o vão central da ponte foi elevado mais 50 cm, o que representa 100% da carga, aliviando a tensão nas barras de olhal e dos pendurais permitindo sua remoção. Na metade do mês de outubro, os pendurais foram removidos, a partir de então já na primeira semana de novembro, as barras de olhal que ligam as duas torres foram removidas o que transformou o visual do cartão postal da cidade.

Não deixe de visitar a Ponte Hercílio Luz

O Cartão Postal de Florianópolis é um local onde qualquer turista vai poder ficar de queixo caído.
Se nas fotos a estrutura mal pode ser vista de maneira completa, é porque realmente ao vivo e a cores a imagem será de tirar o fôlego.

Só para você ter uma ideia, a ponte passa por uma restauração já tem 30 anos. A previsão para que tudo seja realmente finalizado é para o segundo semestre de 2018. Toda a reforma ficou orçada em pelo menos R$ 274 milhões pelo governo do Estado. A ideia é substituir boa parte da sua estrutura inicial ou original. Em dezembro de 2016, aproximadamente 880 toneladas da carga do vão central foi completamente substituída, garantindo ainda mais força e segurança para a ponte.

A segunda etapa de transferência vai levantar a Ponte em mais 40 centímetros e isso deve começar a ser feito em breve. Acredita-se que em julho e agosto deste ano, essa etapa já poderá ser concluída.

Parte fundamental da sua viagem para Florianópolis

Ponte Hercílio Luz

Ponte Hercílio Luz

Simplesmente não dá para ir até Florianópolis e não conhecer a famosa Ponte que todos falam. Uma boa dica é incluir a visita em horários que o sol ainda permita a visualização completa da Dama de Ferro. Florianópolis, que é a capital do estado de Santa Catarina, é repleto de paisagens naturais e atividades de lazer, por isso aproveite ao máximo a sua viagem, pois existe muito o que ver e curtir na cidade.

Observação: existem muitos turistas que gostam tanto da cidade, que acabam decidindo ficar de vez e morar na cidade, Isso é mais uma prova de que vale a pena fazer deste destino a sua próxima viagem.

Quando o assunto em questão é sobre o cartão de visita de Florianópolis, a grande maioria das pessoas se lembram imediatamente da Ponte, o que nos faz entender como a mesma é realmente marcante.

A Ponte consegue ser mais famosa do que as próprias praias de Florianópolis!

Agora que você já conhece boas informações sobre a Ponte Hercílio Luz, não deixe de visitar a mesma. Com certeza será uma boa programação para você e para toda a sua família. Boa viagem!

Gostou do artigo?
Comente ou compartilhe!

Deseja conhecer mais Florianópolis?
Assine nossa newslatter.

Comprar um imóvel em Florianópolis ou alugar um imóvel de férias?
Entre em contato conosco.
www.feriasfloripa.com.br

Apartamento de Frente para o Mar
Disponível para Locação – Praia do Campeche

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Campos obrigatórios